Unesp testa células-tronco para tratamento do enfisema

Células-tronco serão usadas para tratar DPOC

Células-tronco serão usadas para tratar DPOC

Pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista) iniciam, na próxima semana, uma terapia inédita com células-tronco para tratar pacientes com DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), em especial aqueles com enfisema pulmonar avançado.

Segundo o médico geneticista João Tadeu Ribeiro Paes, principal autor do estudo, a Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) –órgão que regulamenta pesquisas– autorizou a pesquisa em humanos na semana passada.

A DPOC pode se manifestar como bronquite ou enfisema. Este último é uma doença crônica causada em 90% dos casos pelo cigarro, que gera inflamação nos brônquios e destrói os alvéolos e o tecido pulmonar. Com o tempo, o paciente perde a capacidade de respirar normalmente, pois a troca gasosa fica debilitada. Estima-se que de 6% a 7% da população com mais de 40 anos tenha o problema. Não há cura.

Segundo Paes, a universidade já selecionou os quatro pacientes que participarão do tratamento experimental -cujos resultados já foram testados em camundongos, que apresentaram regeneração do tecido pulmonar e melhoria da capacidade respiratória.

Por ser uma técnica experimental, a primeira etapa do estudo terá como objetivo principal saber se a terapia não prejudicará a saúde do paciente. “Por isso foram selecionadas pessoas que já não têm possibilidades de tratamento”, diz Paes.

Os primeiros voluntários assinarão um termo de consentimento. Eles serão acompanhados durante um ano e os primeiros resultados devem aparecer em quatro meses.

Veja a notícia completa clicando aqui

Fonte: Folha Online

Imprimir

28 comentários para “Unesp testa células-tronco para tratamento do enfisema”

  • Vera:

    Tenho 50 anos, sou ex-fumante há 18 anos e surgiu no RX pulmonar a DPOC. Não tenho falta de ar,cansaço e só estive resfriada 3 vezes em todos estes 50 anos.Como posso tratar esta DPOC? Natação e outros exercícios respiratórios podem evitar o avanço da doença? É importante usar medicamentos mesmo sem sintomas para evitar o avanço?

    • O diagnóstico de DPOC é feito pela consulta médica, com auxílio dos exames radiológicos e/ou tomografia, e também compreende a realização de uma espirometria, que é um exame de função pulmonar. Através deste exame é que pode ser quantificada a DPOC. A avaliação radiológica somente não permite a correta quantificação, ou seja, avaliar qual o grau de comprometimento. Procure um pneumologista de sua confiança para uma boa avaliação. O mais importante você já fez, que é parar de fumar.

  • marlucia ramos dos santos:

    Fui diagnosticada com enfisema, na minha regiaõ não tem pneumologista,gostaria de saber como posso me tratar,se é possivel tratr a distancia.MOro em Iguaba grande,um lugar que não tem recursos médicos.Por favor me ajude.O resultado foi de uma tomografia;
    pulmo~es normo expandidos,apresentando estria fibrodensa de aspecto residual no lobo s.esquerdo.
    tenue foco de atenuaçao vidro fosco no segmento basalmedial lobo inf.direito
    calcificações ateromatosas aorticas e supra aorticas
    não há sinais derrame pleural,coração dimensoes normais,distribuição broncovascular anatomica,ausencia de linfonodos mediastino.

    • Prezada Marlucia,
      Pelas suas limitações, qualquer site da Internet não deve ser intrumento para consultas médicas, diagnóstico clínico, prescrição de medicamentos ou tratamento de doenças e problemas de saúde. A consulta pressupõe diálogo, avaliação do estado físico e mental do paciente, sendo necessário aconselhamento pessoal antes e depois de qualquer exame ou procedimento médico.
      Desta forma, este site, pneumologia.med.br, não se destina a consultas médicas via internet e nesse sentido não responde a dúvidas de casos pessoais com relação a diagnósticos, prescrições de medicamentos ou resultados de exames.

  • rodrigo:

    A minha mãe assistiu o jornal sobre esse processo de celulas tronco para enfisema ,e ela tem enfisema pumonar critica, ela viu que fizeram teste em ratos e parece que irão fazer teste em seres humanos. Ela diz se tem algum cadastro para fazer para participar da experiencia em seres humanos ela tem 42 anos e esta disposta a participar do teste Ela é de campinas e não se importa de viajar ou ir para alguma cidade proxima.

  • Rogério:

    Muito bom saber dessa novidade. Boa notícia para afetados por DPOC, independente de suas causas. Um avanço na medicina brasileira, com reflexos na vida dos nacionais.

  • Meu avô é portador da doença enfisema pulmonar,sendo que esta já se encontra no estado avançado e o impossibilita de fazer qualquer tipo de movimento sem a ajuda do aparelho,que o auxilia na respiração. Durante o mês de Agosto de 2009, meu avô cujo nome é José esteve internado na UTI da cidade onde moro, precisando usar a mascara de oxigênio evasiva já que o seu estado é grave. No momento ele se encontra na sua residência e ainda respirando com a ajuda do aparelho de oxigênio. Assistindo o jornal e adquirindo conhecimento do tratamento da enfisema pulmonar com o uso de células tronco, ele pediu para que entrasse em contato para perguntar: ‘ Como é feito o cadastro para participar dessa pesquisa?’. Ele esta ciente sobre esse tratamento que ainda é experimental, mas que já apresenta resultados. Como o caso dele já não tem mais recursos ele gostaria de participar dessa pesquisa.

    • Não tenho informações sobre este cadastro, solicito que entrem em contato com o IMC – Instituto de Moléstias Cardiovasculares – São José do Rio Preto. Este blog não tem nenhum vínculo com o Instituto ou com a Unesp, apenas divulgou a notícia por considerá-la de interesse.

  • Jorge Perez Marques:

    Achei de grande importancia este site,tenho enfisema pulmonar.
    Qaulquer novidades com relação a tratamento,gostaria de ser comunicado,estou disposto ao tratamento celulas tronco ,assim que for testada.
    Obrigado pelas infomações contidas neste site de grande valia.

  • Luiz Antonio:

    Só Deus a iluminar a mente deste medicos pesquisadores para que desenvolvam com a urgencia necessaria a tempo de salvar e dar um pouco de qualidade de vida a muitos que sofrem desta infermidade adquirida por ignorancia informada o emfizema pulmonar.Gostaria de ser informado da evolução desta pesquisa, preciso muito disso.

  • Elenir Dombrovski:

    Como entro em contato com a UNESP ou o IMC, para fazer o cadastro para ser voluntária para as pesquisas com celula tronco?

  • Não tenho informações sobre este cadastro, solicito que entrem em contato com o IMC – Instituto de Moléstias Cardiovasculares – São José do Rio Preto. Este blog não tem nenhum vínculo com o Instituto ou com a Unesp, apenas divulgou a notícia por considerá-la de interesse.

  • Wilson Silva:

    Dr. Bastos,
    Temos uma pessoa de nosso relacionamento que vive sozinha, não tem filhos apenas uma irmã viuva sem filhos que mora no interior de SP. Ela tem um caso grave de DPOC, incapaz de caminhar só, temos ajudado com fisioterapia na Universidade do ABC. Essa pessoa vive de trabalhos manuais e ajuda do INSS.
    Seria possível ela começar um tratamento experimental com células tronco? Como ela poderia se inscrever? Acreditamos que é o último recurso para a continuidade da vida.
    Ela tem 66 anos, mulher, viuva sem filhos. Reside na cidade de São Caetano do Sul.
    Grato por sua atenção e antecipadamente lhe agradeço.

    Wilson Silva
    fone: 11-42385995
    cel: 11-82667820
    82667820

    • Não tenho informações sobre o cadastro de voluntários para este tratamento, solicito que entrem em contato com o IMC – Instituto de Moléstias Cardiovasculares – São José do Rio Preto. Este blog não tem nenhum vínculo com o Instituto ou com a Unesp, apenas divulgou a notícia por considerá-la de interesse.

  • Maria de Jesus:

    Eu tenho bronquiectasia,gostaria de saber se esse tratamento vale para o meu tipo de problema? por favor responda a minha pergunta pois estou sofrendo muito com a minha doença que também não tem cura.

  • Daniela:

    entrei em ctt com o imc e marquei uma consulta com o dr bilacc e me foi informado que esta terapio com celulas tronco ja esta func com trtamento e que ja nao é mais um estudo gostaria de saber se esta informaçao procede. desde ja lhe agradeço obrigago

  • Karen:

    Dr.Bastos,

    Meu pai tem enfisema pulmonar avançada, já esta com dificuldades de respirar, se sente cansado facilmente e inclusive ja acorda cansado, gostaria de saber como ele pode participar de estudos a respeito das inovações em tratamentos.

    Obrigada!

    • Não tenho informações sobre o cadastro de voluntários para este tratamento, solicito que entrem em contato com o IMC – Instituto de Moléstias Cardiovasculares – São José do Rio Preto.

  • Lara:

    Eu tenho bronquiectasia e sofro muito com a doença, gostaria que olhasse com muita atenção para essa doença, e fizesse um estudo com células-tronco, para ver de que maneira poderia ajudar milhões de pessoas que sofrem com a doença, faço um apelo já perdi as esperanças…
    abraço

  • Carlos Santiago:

    Dr. Bastos e leitores é com grande alegria que tomo conhecimento desta pesquisa que mesmo em fase experimental é um avanço no campo da pneumologia, é uma esperança, também sou portador de DPOC(bronquiectaqsia difusa), acadêmico de Medicina e há algum tempo já esperava por esta promessa de tratamento. Quero parabenizá-lo pela informação e dizer que com certeza não somente os pacientes como também toda comunidade médica, cientistas, pesquisadores anseiam por resultados favoráveis e em tempo para um tratamento mais eficaz em termos de sobrevida, qualidade de vida e quem sabe até mesmo a cura para este grupo de doenças que como outras tantas vêm nas células tronco a solução para a correção de um provável errro de tradução do código genético na formação de órgãos ou em sua degeneração.E o que nos resta no momento é continuar com as formas convencionais e disponíveis de tratar as DPOC’s, antibioticoterapia, fisioterapia, vacinoterapia, inaloterapia e cuidados com certos tipos de afecções do trato respirátorio que podem piorar ou ainda comprometer ainda mais o quadro clínicoio dos portqadores da referida doença, um grande abraço a todos e que Deus ilumine a mente brilhante desta equipe para que venha a obter êxito em suas pesquisas.

  • ernani gomes cardoso:

    Fiquei feliz,
    Ao falar do sucesso das pequisas com celulas tronco, no tratamento da DPOC.
    Tenho 63 anos, dou portador de DPOC, e tenho esperança em me curar, oro constantemente pedindo ao nosso criador, perdão pelos meus erros consciente e inconciente, tanto que fumei durante anos, eis as consequencias, mas continuo com as minhas esperanças, agora mais que nunca vou orar a Deus que ilumine as mentes dedicadas que as agracie com inteligencia e amor ao trabalho, que é a esperança de cura para muitos iguais a mim, que Jesus o médico das almas, nos dê uma oportunidade de nos redimir dos erros que cometemos, se formos dignos disto.
    Aqui vai me abraço fraterno a todos envolvidas nesta pesquisa

  • Parreiras Rodrigues:

    Tenho 69 anos. Fumava desde os 18 e parei em 2007, quando fiz exame depois de crise de falta de ar – 27 de abril. Foi diagnosticada o enfisema. Tive tuberculose aos 20 e recaída aos 35.

    Gostaria de me manter informado a respeito de todo e qualquer avanço no tratamento do enfisema e rogo a Deus Natureza, todas as forças para os médicos dedicados ao estudo da células-troncos nessa empreitada.

    Saúde e Paz!

  • Celeste Rodrigues:

    As informações sobre o tratamento poderão ser conseguidas com o Dr PHD João Tadeu Ribeiro Paes, da UNESP Unidade de Assis. Escrevam para labcel@gmail.com falem com ele ou com a Dra Talita, sua Assistente, estes são os indicados com toda certeza. Boa sorte a todos.

  • Mara Belber:

    Até que enfim encontro uma publicação que fale desta doença terrível.
    No Estado de São Paulo proibem tanto o consumo de cigarros e não divulgam nada sobre a DPOC. Incrível não?? O importante mesmo é a união das pessoas para que as pessoas entendam o mal que a nicotina e o tabaco podem fazer. Parabéns pela matéria!!

  • WAGNER:

    Prezados,

    Vi aqui que os comentários são antigos, alguém teria como me atualizar sobre as pesquisas de curas de Enfisema. Descobri o problema tem pouco tempo, tenho 46 anos e gostaria de saber quanto tempo de vida tenho caso a cura nao seja encontrada. As pesquisas com Celulas Tronco foram bem sucedidas?

  • O meu comentário,diz respeito à demora em por em prática esse tratamento tão importante quanto nescesario,pois 2009 que se fizeram as primeiras esperiencias,ate agora,fim de 2014 não saiu mais nada.Não é um tanto estranho?Me desculpem a ousadia,pois sou total mente leigo,mas se for por falta de dinheiro,com certeza,com a metade do dinheiro q o estado gasta em medicamentos (q não servem para nada)poderiam salvar muitas vidas se investissem na aplicação dessas células.Peço perdão,e peço a Deus q lhes ilumine,para q este método se torne realidade o mais rápido possível. Obrigado

Deixe um comentário

Advertência: Este site tem caráter apenas informativo. Este site não se destina a consultas médicas via internet e nesse sentido não responde a dúvidas de casos pessoais com relação a diagnósticos, prescrições de medicamentos, tratamentos, pesquisas médicas ou resultados de exames.

Por quê este site?

Pulmões de fumante e de não-fumante

Diariamente atendo pacientes em fase final de doenças pulmonares. Alguns com câncer de pulmão, muitos com enfisema e bronquite crônica. Vejo neles o sofrimento causado pelo cigarro e o arrependimento por não ter parado antes.

Além de ajudar as pessoas a parar de fumar, acredito ser também dever do médico participar do processo de informação e educação continuada da comunidade.

Pare de fumar e ajude alguém a parar. Enquanto é tempo.

Enquete

Se você parou de fumar, como conseguiu?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
Calculadora de cigarros
Número de anos em que você fuma ou fumou:


Média diária de cigarros fumados:


Preço médio de um maço de cigarro:

Use "ponto" para separar os centavos.