Arquivo de novembro de 2009

Maior parte dos fumantes pensa em parar

Dos cerca de 25 milhões de brasileiros que fumam, 52,1% pensam em parar. Essas são das das informações que constam da Pesquisa Especial sobre Tabagismo (Petab), apresentada ontem, Dia Nacional de Combate ao Câncer. A Petab, realizada pelo IBGE, com apoio do Instituto Nacional de Câncer, foi incluída, pela primeira vez, na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2008.

De acordo com os resultados da pesquisa, o total de fumantes corresponde a 17,2% da população acima de 15 anos. Os percentuais de fumantes são maiores entre os homens (21,6%), entre as pessoas de 45 a 64 anos de idade (22,7%), entre os moradores da região Sul (19,0%), os que vivem na área rural (20,4%), os menos escolarizados (25,7% entre os sem instrução ou com menos de um ano de estudo) e os de menor renda (19,9% entre os sem rendimento ou com menos de um quarto de salário mínimo).

A Petab, com 91 perguntas, foi aplicada em 50 mil domicílios. O questionário é o mesmo aplicado em outros 13 países, como parte Inquérito Global de Tabagismo (GATS), iniciativa da Organização Mundial da Saúde. Em cada casa visitada, uma pessoa com mais de 15 anos (que podia ser fumante diário, fumante ocasional, ex-fumante ou não-fumante) foi escolhida aleatoriamente para responder às questões sobre derivados do tabaco que emitem fumaça (cigarro, charuto, cigarrilha) ou não (rapé, fumo de mascar).

Faça o download da pesquisa completa (em pdf) clicando aqui.

Lei anti-fumo também no Paraná

Paraná livre do tabaco

Paraná livre do tabaco

A lei antifumo entra em vigor no Paraná no próximo domingo (29/11/09). Segundo nota da Agência de Notícias do Estado do Paraná, a medida proíbe o consumo de cigarros ou qualquer outro produto que solte fumaça, sendo ou não derivado do tabaco.

A proibição vale para todos os ambientes de uso coletivo, públicos e privados, em todo o território paranaense.

A fiscalização será feita pela vigilância sanitária de cada município, com o apoio das regionais de saúde.

Leia a notícia completa no G1

Ambientes de trabalho livres do fumo

manuallivrefumoEstá disponível para download o Manual “Ambientes de trabalho livres do fumo – Como tornar sua empresa mais produtiva, segura e saudável“.

Elaborado pela ACTBr – Aliança Contra o Tabagismo – Brasil, o manual é fonte de consulta indispensável para aqueles que pretendem criar um ambiente livre do fumo e ajudar as pessoas a abandonarem o cigarro.

Veja aqui o manual e também visite o site da ACTBr.

Frutas secas e cravo podem ajudar a parar de fumar

As fibras naturais podem ajudar o fumante a largar o cigarro. Por isso, integram o tratamento oferecido gratuitamente pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

As pessoas atendidas no serviço ambulatorial do Cratod (Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas) recebem o chamado “kit fissura”, com damasco, uva passa, cravo, canela e casca crocante de laranja. Esses alimentos, acondicionados em saquinhos plásticos, oferecem uma ajuda emergencial quando bate a vontade de fumar.

Os nutricionistas do programa também orientam os pacientes a usarem, em casa, alimentos menos calóricos, evitando balas e doces para combater o ganho de peso após deixar o cigarro.

O Cratod atende 2.400 pacientes por ano e fica na região central de São Paulo (r. Prates, 165, Bom Retiro, tel. 0/xx/11 3329-4455). Saiba mais: www.cratod.saude.sp.gov.br.

45 mil brasileiros morrerão de câncer de pulmão em 2010

20080527-tabagismo4.jpgSegundo estimativas do Inca (Instituto Nacional de Câncer), 45 mil brasileiros morrerão de câncer de pulmão neste ano. As mulheres estão mais suscetíveis à doença –elas serão 27 mil desse total.

O cigarro provoca 90% dos casos de câncer pulmonar. Dos 10% de vítimas restantes que não colocam o cigarro na boca, um terço fuma passivamente.

O tabaco está entre as principais causas de mortes evitáveis, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). Todos os anos, cerca de 5 milhões de pessoas morrem no mundo em decorrência do cigarro. No Brasil, que tem 18,8% de sua população fumante, as vítimas somam 200 mil, segundo a Opas (Organização Panamericana de Saúde). Continuar a leitura »

Governo compra 40 milhões de doses da vacina anti-gripe A

O Ministério da Saúde confirmou ontem a compra do primeiro lote de vacinas contra a gripe A.

Segundo o governo, o lote contém 40 milhões de doses da vacina, previstas para chegar ao Brasil a partir de janeiro de 2010, antes do próximo inverno.

A produção da vacina contra o novo vírus da influenza A (H1N1) tem sido mais lenta do que o esperado, e a demanda mundial é muito maior do que a oferta – afirmou o diretor de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Eduardo Hage.

A empresa canadense GSK (Glaxo SmithKline Biologicais) será a fornecedora da primeira dose da vacina, cujo preço unitário foi de US$ 6,43, menos do que a referência internacional de US$ 7 por dose. O investimento total será de R$ 444.698.800, e utiliza recursos liberados pelo governo em outubro passado.

Além deste primeiro lote, o governo também utilizará as vacinas produzidas pelo Instituto Butantan, cuja data de compra e a quantidade estipulada ainda não foram definidas.

Fonte: Zero Hora

Brasil se prepara para nova epidemia de gripe suína

Campanha deve ser no outono de 2010

Campanha deve ser no outono de 2010

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, calculou que em 2010 serão vacinados contra a gripe suína cerca de 110 milhões de brasileiros, 60% da população. Uma nova onda de gripe suína deve atingir fortemente o país no inverno.

A campanha de vacinação, segundo o ministro, deve começar em março ou abril e se estender até o meio do ano. O Ministério, com apoio de especialistas, trabalha para estabelecer critérios sobre quem terá direito a receber a dose.

Temporão disse que serão definidos grupos com maior risco de contrair a doença. A vacinação deverá começar pelos profissionais de saúde, que terão de atender doentes nos hospitais e postos. Depois, devem receber prioridade crianças pequenas, grávidas, portadores de determinadas patologias e, talvez, adultos jovens, nos quais a doença se manifestou com mais gravidade.

Fonte: O Globo

22 milhões de norte-americanos já contrairam a gripe A(H1N1)

Nos primeiros seis meses de pandemia de nova gripe, 22 milhões de americanos contraíram a doença. A avaliação é da diretora do Centro Nacional de Imunizações e Doenças Respiratórias, Anne Schuchat. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, o total de mortos pela ação do vírus H1N1 foi corrigido para 6250 até o dia 13/11/09.

Já os dados apresentados sobre a segunda temporada de gripe, que começou em outubro, mostram que o novo vírus está se espalhando rapidamente. Dos 50 estados norte-americanos, 48 já notificaram infecções e óbitos. Desde a implantação do sistema nacional de vigilância de gripe nos Estados Unidos, em 1997, este ano já é campeão em casos, e a temporada está só começando. A gripe influenza A (H1N1) levou quase 100 mil pacientes a serem internados naquele país. Segundo Anne, esse número ainda deverá crescer substancialmente.

Também na Europa estão sendo registrados novos casos.

Curitiba também adere à lei anti-fumo

A lei que proíbe o fumo em ambientes fechados de uso coletivo entrará em vigor na próxima quinta-feira (19) em Curitiba, no Paraná.

A nova legislação extingue os “fumódromos” –ambientes exclusivos para fumantes– em empresas, bares e restaurantes e proíbe o uso de cigarros e similares em todos os ambientes fechados de uso coletivo.

Segundo a Prefeitura, a restrição em bares, restaurantes e casas noturnas foi feita para preservar a saúde dos garçons que, fumantes ou não, teriam obrigação profissional de atender aos clientes nesses espaços. Só será permitido fumar em áreas ao ar livre, que não estejam confinadas entre paredes e a uma distância de no mínimo dois metros de portas e janelas.

Apenas as tabacarias poderão ter espaços exclusivos para o fumo mas, de acordo com a nova legislação, esses ambientes não poderão oferecer serviço de bar ou restaurante e deverão contar com sistema de exaustão para a remoção da fumaça e ventilação exclusiva.

Os fumantes também não poderão acender cigarros, charutos ou cachimbos nos táxis ou em qualquer ambiente dos shoppings centers. Continuar a leitura »

Forianópolis também proíbe fumo

O uso de cigarros e outros derivados do fumo deve sofrer restrições em Florianópolis. O prefeito em exercício, Gean Loureiro, sancionou, na quinta-feira (12), uma nova leu antifumo, que deverá ser regulamentada no prazo de 60 dias e vai entrar em vigor em 90 dias.

De acordo com a prefeitura, o texto proíbe cigarro, cigarrilha, charuto, cachimbo, narguilé e outros produtos “em qualquer espaço de uso coletivo, público ou privado, fechado ou parcialmente fechado onde haja trânsito ou permanência de pessoas”.

Fazem parte desse grupo de locais as instituições de saúde e educação, veículos de transporte público, comerciais e profissionais usados para levar passageiros (como táxis), terminais de ônibus, aeroporto, centros comerciais, hotéis e similares, cinemas, teatros e casas noturnas, praças desportivas e auditórios públicos, bares, restaurantes, churrascarias, lanchonetes, refeitórios, cantinas, praças de alimentação e outros estabelecimentos de acesso público não especificado ou que empreguem trabalhadores remunerados ou voluntários.

Ao contrário do praticado em São Paulo, a lei permite que bares, restaurantes, hotéis, churrascarias, lanchonetes e outros estabelecimentos semelhantes tenham espaço destinado exclusivamente aos fumantes (conhecidos como fumódromos), desde que tenham equipamentos de exaustão e ventilação. Essa área deve ter tamanho máximo de 12 metros quadrados, mas não terá comercialização de alimentos ou bebidas e será proibida a entrada de crianças e adolescentes. Se não houver espaço reservado, não será permitido fumar.

Veja a notícia completa no G1

Por quê este site?

Pulmões de fumante e de não-fumante

Diariamente atendo pacientes em fase final de doenças pulmonares. Alguns com câncer de pulmão, muitos com enfisema e bronquite crônica. Vejo neles o sofrimento causado pelo cigarro e o arrependimento por não ter parado antes.

Além de ajudar as pessoas a parar de fumar, acredito ser também dever do médico participar do processo de informação e educação continuada da comunidade.

Pare de fumar e ajude alguém a parar. Enquanto é tempo.

Enquete

Se você parou de fumar, como conseguiu?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
Calculadora de cigarros
Número de anos em que você fuma ou fumou:


Média diária de cigarros fumados:


Preço médio de um maço de cigarro:

Use "ponto" para separar os centavos.