Artigos com a tag ‘cigarro’

OMS afirma que cigarros eletrônicos devem ser proibidos em locais fechados

A Organização Mundial de Saúde diz que deveria haver uma proibição sobre o uso de cigarros eletrônicos (e-cigarros) em ambientes fechados e que as vendas para as crianças devem parar.

O alerta foi emitido a partir deste mês de agosto de 2014. Afirma ainda que não há até o momento evidências que mostrem que os cigarros eletrônicos ajudem os fumantes a pararem de fumar.

Também afirma que as concentrações de nicotina presentes na fumaça do cigarro eletrônico podem ser prejudiciais e que o uso destes cigarros devem ser banidos em ambientes fechados, e que grávidas e crianças podem ser mais susceptíveis a estas concentrações.

Um encontro de especialistas está programado para outubro próximo, na Rússia, onde serão elaboradas diretrizes sobre o uso destes cigarros.

Fonte: BBC News

Pausas para fumar causam prejuízos às empresas

As pausas feitas pelos trabalhadores para fumar durante o horário do expediente custam aos empregadores mais do que eles imaginam. No Reino Unido, um estudo indica que o custo para as empresas pode chegar a US$ 14,5 bilhões por ano.

O fumante britânico faz em média quatro pausas para fumar durante o dia, com duração de cerca de 10 minutos cada uma, diz o estudo realizado pelo Centro de Pesquisas em Economia e Negócios e digulgado pela rede americana CNBC.

Isso equivale a 136 horas de tempo produtivo perdido por ano para cada fumante, segundo a pesquisa. O custo por fumante é de US$ 2,5 mil.  O centro de pesquisas constatou que os fumantes representam cerca de 20% da força de trabalho no Reino Unido.

Veja mais no site do Estadão

Cigarro mata quase seis milhões por ano, diz a OMS

Apesar das campanhas de saúde pública, o fumo continua liderando as causas de mortes evitáveis no mundo inteiro, matando quase seis milhões de pessoas por ano – a maioria em países de baixa e média renda-, anunciou a Organização Mundial de Saúde nesta quarta-feira.

Se essa tendência se mantiver, o número de mortes ligadas ao cigarro deve subir para oito milhões por ano em 2030, declarou a OMS, acrescentando que pelo menos 80% dessas mortes serão nos países de baixa e média renda.

“Se não fecharmos fileiras e banirmos a publicidade, a promoção e o patrocínio por parte da indústria do tabaco, adolescentes e adultos jovens continuarão a ser atraídos pelo consumo de cigarro por uma indústria cada vez mais agressiva”, alertou a diretora-geral da OMS, Margaret Chan.

 Veja mais no UOL

 

Em SP, evento marca o Dia Mundial Sem Tabaco

Cerca de 200 Kit Fissura para auxiliar pessoas que querem parar de fumar foram distribuídos ontem na estação Barra Funda da CPTM, na zona oeste de São Paulo.

Fumantes de várias regiões puderam também fazer testes para avaliar o grau de dependência do cigarro.

A Secretaria Estadual da Saúde montou uma estrutura para simular o pulmão de um tabagista, com bexigas, faixas pretas e fumaça de gelo seco em vez da de cigarro.

O evento ocorreu em celebração ao Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado no dia 31, e mobilizou 22 funcionários do Centro de Referência no Combate do Álcool, Tabaco e Outras Drogas.

“A proposta é dar um empurrãozinho para quem quer parar de fumar”, disse Ivone Charran, 54, coordenadora do programa de tabagismo.

Veja mais na Folha de SP

 

O número de interessados (mais de 300), porém, surpreendeu a organização.

 

Cigarro pode ser causa de maior incidência de câncer de intestino em mulheres

Uma pesquisa feita por cientistas noruegueses sugere que mulheres fumantes têm mais risco de desenvolver câncer de intestino que homens fumantes.

Os pesquisadores, da Universidade de Tromso, analisaram os registros médicos de 600 mil pacientes e concluíram que a incidência da doença é duas vezes maior entre mulheres que fumam.

O estudo foi divulgado na publicação especializada “Cancer Epidemiology Biomarkers & Prevention”.

Ele mostra que as mulheres fumantes têm 19% mais risco de desenvolver esse tipo de câncer que as não fumantes, enquanto entre os homens o cigarro aumenta esse risco em 9%. Durante o período analisado, cerca de 4 mil pacientes tiveram câncer no intestino.

O risco de desenvolver a doença mostrou-se especialmente alto entre mulheres que começaram a fumar aos 16 anos ou mais jovens e aquelas que fumaram durante décadas.
Segundo os cientistas noruegueses, esse é o primeiro estudo a mostrar que até mulheres que fumam menos que homens têm um risco maior de desenvolver câncer no intestino grosso – um indicativo de que elas seriam mais vulneráveis aos efeitos tóxicos do cigarro.

Mas eles fizeram a ressalva de que a pesquisa não conseguiu levar em conta outros fatores que poderiam afetar a incidência da doença, como o consumo de álcool e a dieta dos pacientes.

Fonte: G1

Estresse é causa importante de recaída do tabagismo

Do total de fumantes que fazem tratamento para deixar o cigarro, cerca de 30% voltam a fumar. Situações agudas de estresse e ansiedade, como perda de pessoas queridas, separações e problemas financeiros, são as principais causas de recaída. É o que mostra um estudo realizado com 820 pacientes no país.

O levantamento foi coordenado pela cardiologista Jaqueline Scholz, do Instituto do Coração (Incor). A médica é criadora do Programa de Assistência ao Fumante (PAF), utilizado atualmente em 19 instituições.

O estresse agudo foi o gatilho para que 31% dos ex-fumantes que retomaram o vício.

A maioria das recaídas (cerca de 60%) ocorre nos três primeiros meses de tratamento – a fase mais crítica. Vencida esta etapa, o índice cai para 17% a 20% no período de um ano e despenca para 1,5% após 12 meses.

Os dado foram apresentados em março no congresso da Sociedade para Pesquisa Sobre Nicotina e Tabaco, nos EUA.

Veja o artigo completo aqui no UOL Notícias

Proibido o fumo em ambientes públicos fechados em todo o país

A presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que proíbe o fumo em ambientes fechados de acesso público em todo o país. A lei foi publicada nesta quinta-feira (15/12) no “Diário Oficial da União” e já entra em vigor.

No mês passado, o Senado Federal aprovou a medida provisória que tratava do assunto –agora ainda é preciso regulamentar a lei para fixar o valor de multa a ser aplicado em locais que desrespeitem a nova regra.

A norma já é aplicada atualmente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. A presidente Dilma manteve ainda o parágrafo que prevê que, a partir de 2016, os maços de cigarros também tragam mensagens de advertência sobre os riscos do produto à saúde em 30% da parte frontal (hoje existe só na parte de trás).

 Veja mais na Folha

 

Cigarros com sabor tentam atrair público jovem

Segundo a organização não-governamental Aliança de Controle do Tabagismo, o número de fumantes entre os adultos vem caindo nas últimas décadas. Contudo, mudanças da indústria do fumo, como o lançamento de cigarros com sabor de menta e chocolate, ajudaram a atrair o público jovem.

A Organização Mundial da Saúde adverte que esses aditivos aromatizados aumentam o potencial tóxico do cigarro. As substâncias já são proibidas nos Estados Unidos e no Canadá. Essa medida está prevista na Convenção para o Controle do Tabaco, um compromisso assinado por 173 países, dentre eles o Brasil.

Segundo o mesmo documento, o Brasil tem até o fim do ano para regulamentar a publicidade nos pontos de venda, e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que está tomando as medidas necessárias. A propaganda nos meios de comunicação já é proibida há uma década.

Segundo Paula Johns, diretora-executiva da organização, pesquisas mostram que a população aprova as restrições à publicidade, principalmente em relação aos jovens.

Cigarro é uma das causas da artrite reumatóide

Um mecanismo que desencadeia a artrite reumatóide em fumantes foi identificado por pesquisa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), da USP. Já se sabia que quem tem predisposição genética e fuma pode sofrer dessa doença inflamatória crônica, que causa dores e rigidez matinal nas mãos e nos pés.

Agora, o estudo do biomédico Jhimmy Talbolt, defendido como dissertação de mestrado na última semana, revela como isso acontece. Quando a pessoa fuma, uma das células do sistema de defesa -a TH17- é sensibilizada e fica doente.

Ao ser estimulada pelos hidrocarbonetos aromáticos da fumaça do cigarro, a TH17 passa a orientar o sistema de defesa a destruir articulações das mãos, pés, joelhos, punhos, cotovelos e tornozelo.

O professor de reumatologia da FMRP e orientador de Talbot, Paulo Louzada Junior, disse que o resultado pode ser o ponto de partida para o desenvolvimento de uma droga que reduza os sintomas da doença com mais eficiência ou até interrompa o processo de deterioração das articulações periféricas.

Segundo Louzada Junior, a artrite reumatóide atinge 1% da população adulta brasileira e a descoberta é inédita na literatura científica.

Veja mais no Jornal Agora

Parar de fumar melhora taxas de colesterol

O fim do hábito de fumar promove rapidamente outro benefício ao fumante logo de cara: a melhora de seu colesterol. Com o adeus ao cigarro, o ex-fumante observa a alta da taxa do bom colesterol. O HDL é uma proteção natural contra doenças cardiovasculares e baixas concentrações dele são um fator de risco para doenças como a arteriosclerose.

A nova descoberta lança luz sobre a relação do tabagismo com a saúde do coração. Quase 20% das mortes por essa doença são atribuídas ao cigarro, mas os cientistas ainda não têm uma compreensão clara sobre o que está por trás deste efeito.

Fumar afeta o sistema cardiovascular reduzindo os níveis de oxigênio. O teste para analisar o impacto do tabagismo sobre os níveis de colesterol de forma mais rigorosa feito pela University of Wisconsin School of Medicine, nos EUA, analisou 1.500 fumantes. A maioria apresentava sobrepeso. Os fumantes analisados consumiam cerca de 21 cigarros por dia antes do início do estudo.

Depois de um ano, em um dos cinco programas para pôr fim ao tabagismo, 334 tinham conseguido deixar o cigarro. Os que pararam tiveram um aumento de cerca de 5% ou 2,4 miligramas por decilitro do colesterol HDL.

Fonte: Tobacco News

Por quê este site?

Pulmões de fumante e de não-fumante

Diariamente atendo pacientes em fase final de doenças pulmonares. Alguns com câncer de pulmão, muitos com enfisema e bronquite crônica. Vejo neles o sofrimento causado pelo cigarro e o arrependimento por não ter parado antes.

Além de ajudar as pessoas a parar de fumar, acredito ser também dever do médico participar do processo de informação e educação continuada da comunidade.

Pare de fumar e ajude alguém a parar. Enquanto é tempo.

Enquete

Se você parou de fumar, como conseguiu?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...
Calculadora de cigarros
Número de anos em que você fuma ou fumou:


Média diária de cigarros fumados:


Preço médio de um maço de cigarro:

Use "ponto" para separar os centavos.